União Desportiva Vilafranquense, Futebol SAD

União Desportiva Vilafranquense confirmou o bom momento de forma ao bater o SL Benfica B, em Rio Maior, e aumenta para cinco a série de triunfos consecutivos.


Foi uma manhã calorosa, aquela que recebeu o encontro entre UD Vilafranquense e SL Benfica B, a contar para a sexta jornada da Liga Portugal Sabseg. Uma partida por muitos aguardada, por estarmos a falar do sempre bem cotado Benfica B, e da cada vez mais empolgante União.

O Nosso Onze Inicial

No que ao jogo jogado diz respeito, Rui Borges optou por escalar os mesmos 11 elementos que alinharam de início diante do Porto B (e que acabaram por trazer do Olival os três pontos). Já do lado Encarnado a maior nota de destaque foi mesmo a introdução de Paulo Bernardo, outrora opção primária na equipa Principal, entre os eleitos para a titularidade.

Os primeiros minutos foram vividos à velocidade que o calor abrasador que se vivia em Rio Maior permitia. A lentidão de processos e previsibilidade na tomada de decisão, foi, pois, uma constante. O Benfica B começou por tomar as rédeas do jogo, tendo mais bola a partir de trás, mas sempre mais numa lógica de controlo do que propriamente de “agredir” o adversário. O Vilafranquense optava por fechar espaços (essencialmente pelo meio, levando não raras vezes o Benfica B para os corredores laterais) e com bons timmings de pressão. Foi assim até à meia hora do jogo, altura em que, após uma paragem para assistência médica, a União reentrou com tudo e passou para a frente do marcador. Nenê lançou Edson Farias pela direita, o extremo cruzou com conta peso e medida e, com alguma surpresa, André Ceitil apareceu no sítio certo para marcar – foi o segundo golo do nosso Capitão nesta temporada. Porém, a vantagem Ribatejana iria ser temporária, já que no minuto seguinte as Águias chegariam mesmo à igualdade (fruto de um bom sentido de oportunidade de João Resende, a rodar bem dentro de área). Poucos minutos volvidos e novo revês para a formação do Ribatejo, com Pedro Trigueira a deixar-se antecipar por Henrique Pereira e a bola a sobrar para Paulo Bernardo (que só teve de encostar). Apesar do duro golpe, a nossa equipa (sempre embalada pelo apoio vindo da bancada) soube reagir, e a caminho do intervalo Luís Silva tirou tinta ao poste num remate colocado. Melhor pontaria teve Nenê, que a escassos segundos do último apito do primeiro tempo apontou um golo de antologia, através de um livre sublimemente marcado.

Sorrisos – Um golaço de Nenê levou o jogo empatado para o intervalo (Foto: UD Vilafranquense, Futebol SAD)

O intervalo fez bem à União, que entrou nos segundos 45 minutos revigorada e mais preparada para abordar o que restava da partida. De resto, a intensidade apresentada pelos comandados por Rui Borges acabou por se fazer notar, por exemplo, nas recuperações de bola no último terço. Num desses momentos, Nenê embalou rumo à baliza contrária e, após passar por quatro (!) defesas do Benfica B, só mesmo Samuel Soares conseguiu negar-lhe o golo. As oportunidades do Vilafranquense sucediam-se e o golo Unionista, aguardado pela grande parte dos 352 espectadores presentes em Rio Maior, parecia não estar longe. Até que à entrada para os derradeiros 15 minutos Nenê voltou a fazer das suas. Cruzamento brilhante da parte de Ceitil e o experiente avançado Brasileiro a saltar mais alto que a defensiva Encarnada e a cabecear forte para o golo triunfal. Estava, assim, assegurada a quinta vitória consecutiva da União Desportiva Vilafranquense nesta II Liga.

Herói – Nenê voltou a ser decisivo na vitória da União (Foto: UD Vilafranquense, Futebol SAD)

O próximo desafio da União Desportiva Vilafranquense está marcado para Domingo, dia 18 de setembro, num confronto com o SC Farense, no Estádio de São Luís (Faro).

Clica AQUI para assistires à Conferência de Imprensa do mister Rui Borges

André Ceitil | Nenê | SL Benfica B | Vitória
Setembro 10, 2022
Tags: , , ,

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *