União Desportiva Vilafranquense, Futebol SAD

União jogou praticamente toda a segunda parte com menos um jogador, mas conseguiu mesmo pontuar pela segunda jornada consecutiva.


Foi com um sol reluzente, e com o olhar atento dos paraquedistas que sobrevoavam o Estádio de Rio Maior, que UD Vilafranquense e CD Tondela fizeram mira aos três pontos, num duelo a contar para a ronda 12 da Liga Portugal Sabseg. E foi precisamente para assinalar esse número tão especial, que a Liga Portugal promoveu a Jornada do Fair-Play. Num momento singular, Adriano Sousa (Vilafranquense) e Gonçalo Almeida (Tondela) vestiram-se a rigor e acompanharam as suas equipas na entrada em campo.

12º Jogador – UD Vilafranquense e CD Tondela uniram-se pelo Fair-Play (Foto: UD Vilafranquense, Futebol SAD)

No que às escolhas iniciais diz respeito, o mister Rui Borges pôde contar com os regressos de Gabriel Pereira e Nenê – que ultrapassaram castigos – e escalou ainda Idrissa Dioh no onze titular. Pelos seus lugares, saíram Suliman, Ricardo Dias e João Mário. Já do lado do Tondela o destaque ia para a falta de opções vindas do banco, já que o treinador Tozé Marreco contava apenas com 17 jogadores inscritos na ficha de jogo.

O Nosso Onze Inicial

Quanto ao jogo, a União começou por tentar impor o seu domínio com bola, mas pertenceu mesmo ao Tondela a primeira ocasião de golo, com Rafael Barbosa a não conseguir desfeitear a defesa Ribatejana. Desfecho diferente teria o remate de Bebeto cinco minutos depois. Ataque trabalhado que culminou no primeiro golo da partida.

A União demorou a responder mas foi crescendo à medida que a primeira parte se desenrolava. Primeiro pelo regressado Nenê, que correspondeu a um cruzamento de Sílvio com um cabeceamento ao poste, e mais tarde por Luís Silva, que pôs à prova Niasse com um remate rasteiro. A saída para o intervalo ditava a vantagem Beirã no marcador.

Superação – A União reagiu bem ao golo sofrido (Foto: UD Vilafranquense, Futebol SAD)

O segundo tempo arrancou e logo surgiu a primeira adversidade para a União, com Nenê a ver o cartão vermelho direto depois de intercetar um adversário com o cotovelo. De imediato o mister Rui Borges reuniu ‘as tropas’, o que permitiu que a formação Ribatejana se reorganizasse. Velocidade na circulação de bola e pragmatismo na frente, foram algumas das receitas para fazer face à contrariedade que iria, inevitavelmente, marcar todo o segundo tempo. E seria precisamente assim que iria chegar o golo do empate. Boa visão de jogo de Luís Silva a isolar Edson Farias com um passe a rasgar e o avançado, na cara de Niasse, a fazer o 1-1.

Raça Ribatejana – Mesmo com menos um elemento a União nunca desistiu (Foto: UD Vilafranquense, Futebol SAD)

Na resposta, como seria de esperar face às circunstancias do encontro, o Tondela tentou instalar-se no seu meio campo ofensivo, mas sempre com bastantes dificuldades em desmontar o bem organizado bloco defensivo do Vilafranquense. Quando o conseguiu fazer, encontrou pela frente uma cara bem conhecida – Pedro Trigueira – que rubricou uma exibição segura até final.

Com este resultado a UD Vilafranquense chegou aos 18 pontos na Liga Portugal Sabseg.

Destaque – Luís Silva foi um dos mais assertivos em toda a partida (Foto: UD Vilafranquense, Futebol SAD)

O próximo encontro da União Desportiva Vilafranquense acontecerá já na próxima sexta-feira, dia 11 de novembro, frente ao SCU Torreense, no Estádio Manuel Marques.

Clica AQUI para assistires à Conferência de Imprensa do mister Rui Borges

Edson Farias
Novembro 6, 2022
Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *