União Desportiva Vilafranquense, Futebol SAD

União deixou os golos para o fim, mas juntou mesmo o triunfo a uma exibição segura.


A jornada 23 da Liga Portugal Sabseg arrancava com um sempre interessante duelo entre SL Benfica B e UD Vilafranquense, no Benfica Campus. Um jogo entre duas equipas que normalmente revelam apetite pelo golo quando se defrontam. Nas sete partidas disputadas entre os dois emblemas (casa e fora) para a Liga 2 houvera um total de 25 golos, sendo que apenas um encontro tinha terminado sem qualquer tento apontado – 0-0 em 2021-22. Motivos mais do que suficientes para esperar um bom jogo.

O Nosso Onze Inicial (Foto: UD Vilafranquense, Futebol SAD

Em relação ao onze, o mister Ricardo Chéu operou duas mudanças nos eleitos iniciais, com as entradas de Alaba e Sangaré para os lugares de Eric Veiga e Belkheir.

Quanto ao jogo, o Benfica B começou por tentar dominar com bola, ao contrário do Vilafranquense, que optava pela simplicidade e pragmatismo nas saídas para o ataque – fórmula que lhes valeu a primeira ocasião do jogo, com um remate enrolado de Sangaré a criar perigo. Do outro lado, praticamente só de bola parada se faziam as ameaças das jovens Águias. A exceção surgiu em cima do minuto 20, quando Henrique Pereira foi lançado em velocidade, isolou-se e só a perna de Trigueira evitou o golo. Pouco antes, foi Benny a testar os reflexos de André Gomes, que negou o golo com uma bela intervenção.

Até ao intervalo o jogo reequilibrou-se, fazendo justiça à igualdade sem golos que verificou no final dos primeiros 45 minutos.

Equilíbrio – A primeira parte foi pródiga em duelos (Foto: UD Vilafranquense, Futebol SAD)

Destinada a mudar o rumo dos acontecimentos, a equipa da União entrou melhor na segunda parte e rapidamente se aproximou do golo. Primeiro foi Benny a rodar e a ‘disparar’ muito perto da baliza defendida por André Gomes. E pouco depois foi Nenê a quase balançar as redes com um remate potente em zona frontal à baliza. Estavam apresentadas as intenções do Vilafranquense para a segunda metade e, com o decorrer do tempo, o ascendente Ribatejano foi-se adensando. Muito por culpa das substituições efetuadas. Mercado começou por agitar as águas pelo flanco esquerdo, mas seria, no entanto, no lado oposto que estaria o caminho para a vitória.

Com apenas sete minutos em campo, Belkheir recebe uma bola entre linhas, acelera em direção à baliza e remata com convicção para inaugurar o marcador. Com 75 minutos de jogo estava feito o 0-1 para a União.

A reação Benfiquista foi imediata com Henrique Pereira, primeiro, e Lacroix – que já tinha obrigado Trigueira a uma boa defesa na primeira parte – depois, a estarem próximos do empate.

Com o jogo a caminhar para o fim, a União conseguiu mesmo colocar um ponto final no resultado. Aos 86 minutos, Nenê e Mercado a incomodarem a defesa do Benfica B na pressão, e a bola sobrou para Belkheir que voltou a revelar-se letal com a mira apontada à baliza. 0-2 para o Vilafranquense, que foi, assim, a primeira equipa a sair do Benfica Campus sem sofrer golos, nesta temporada.

Sempre Unidos Venceremos (Foto: UD Vilafranquense, Futebol SAD)

O próximo jogo da União Desportiva Vilafranquense está agendado para sábado, dia 11 de março, frente ao Farense, no Estadio Municipal de Rio Maior.

Clica AQUI para assistires às declarações do mister Ricardo Chéu

Belkheir
Março 5, 2023
Tags:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *